24.1.07

Sentires

Na ponta do lápis
um mundo se abre:
formas, cores, palavras.
Sentires, melodias.

Na ponta do teclado
a existência se descortina:
mosaicos de vivências,
espelhos da humanidade.

Na expressão da arte
tudo é possível
mesmo no mais improvável
o coração explode.

24/01/07
Paola Caumo

2 comentários:

  1. Sonia R.10:16 AM

    Você é a minha artista preferida, sabia? Lindo de viver este poema! Beijos de eu te amo, amiga querida.

    ResponderExcluir